12 de out de 2010

O encantador de atores



Entrevista: Amir Haddad – diretor teatral

Amir Haddad sabe que o teatro precisa dele, por isso, no alto dos seus 73 anos de vida, mais de 50 de teatro, ainda é um operário diário do fazer teatral. Apaixonado pelo Nordeste e pelo teatro que nasce nesse chão, Amir não hesitou ao receber o convite do Festival Agosto de Teatro para fazer parte da banca apreciadora dos 18 espetáculos apresentados na mostra. Função que Amir está desempenhando com um carinho paterno pelo teatro potiguar. Suas avaliações nas apreciações dos espetáculos são verdadeiras aulas de teatro e de vida. Vida de quem sempre fez arte.
Pouco antes do início do Festival Agosto de Teatro o diretor falou sobre os atores nordestinos, sobre a maratona de 18 espetáculos que vai assistir e sobre o amor que sente pelo nordeste. Confira!

Relação com Natal

“Tenho uma relação amorosa com Natal, Mossoró e com o Rio Grande do Norte inteiro. Aliás, sou apaixonado pelo nordeste. Acredito muito mais na vida e no futuro quando venho ao nordeste e encontro um bando de pessoas fazendo teatro como loucos. A esperança do teatro está aqui no nordeste.”

Maratona Teatral

“Eu fico exausto! Quando eu era jovem assistia tudo que passava pela minha frente. Há muito tempo não assisto dezoito espetáculos seguidos. Estou curioso em saber qual será a minha reação. Não tenho expectativa nenhuma, faço questão de ter o mínimo de informação sobre os espetáculos que vou assistir.”

Atores nordestinos

“O ator nordestino é muito mais desarmado e verdadeiro. Vejo em vocês uma representação muito menos ilusionista e muito mais poética. Outra coisa que me encanta no ator nordestino é a tradição do jogo. O jogo flui! Vocês trazem a características que sumiram do teatro brasileiro com a força do ‘teatro realista da burguesia protestante capitalista’.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Abra a boca!